O estábulo [blogagem colectiva]

31 de agosto de 2009 · 92 comentários


Este post faz parte da blogagem colectiva com o tema 'Dormir aqui e amanhecer em outro lugar', uma iniciativa do blog 'Vou de Coletivo', para o mês de Setembro de 2009. Passe pelo 'Vou de Coletivo!

Ainda ensonado, ouvia perfeitamente o relinchar da ‘Isor’ e dos outros cavalos no estábulo. Estavam muito aflitos porque queriam afastar-se das chamas invasoras que rapidamente consumiam a madeira das paredes e do tecto. Uma rabanada de vento soprara por entre as frinchas das tábuas e derrubaram a vela acesa, provocando o incêndio, que tomara proporções gigantescas.
As chamas altas e o fumo espesso impediam que se visse com clareza o que estava a acontecer dentro do estábulo. Cansado das lides do dia, ele descansara um pouco nos montes de feno guardados a um canto. Tomou consciência do perigo e da situação dos animais pelos relinchos assustados, sobretudo da égua castanha com quem trabalhava directamente nas actividades do campo. Ao fim de uns segundos que pareceram anos, lá conseguiu perceber que era fundamental retirar os cavalos do cerco e abrir-lhes uma passagem para que sobrevivessem àquele inferno. Meteu-se por entre as chamas quando ouviu as vozes dos colegas que tentavam fazer o mesmo. Faltava-lhe a respiração e parecia que ia perdendo a consciência, não conseguindo encontrar uma abertura, pois todas as madeiras ardiam e o fumo não permitia respirar.

Quando tomou consciência próxima novamente, encontrava-se no consultório da sua terapeuta de vidas passadas. Continuava sem saber se os cavalos e ele próprio e os colegas tinham sobrevivido ao que lhe fora dado vivenciar. Ou, se tinham todos perecido naquele brutal incêndio. Até hoje, ele continua sem saber.

BlogDay 2009

· 8 comentários

Blog Day 2009

O site «Blog Day.org» desde 2005 incentiva a que se faça no dia 31 de Agosto de cada ano, um post indicando 5 blogues que nada tenham que ver com a nossa área de actuação habitual. Diga-se que o «Cova do Urso» faz isso com frequência. [ :) ]

Aqui ficam 5 blogues que eu indico e aprecio:

«Pedaços», da Giselle Costa

«Entremeios», da Angela

«Blog do Gio», do Gio

«Olhar Direito», do Francisco Castelo Branco e colegas

«Lusibero», da Maria Ribeiro


Façam o favor de serem felizes.

Leiam aqui:
http://www.blogday.org/pt.htm

A aceitação de Plutão

28 de agosto de 2009 · 44 comentários


Não é a primeira vez que abordo o intenso trânsito de Plutão em oposição a Úrano, a que tenho sido submetido nos últimos 2 anos, como pode ser visto aqui e aqui. No meu mapa natal, Úrano está num ponto cardinal [em Câncer, 0º 4']. Mais 'cardinal' não podia ser. Quase que me apetece dizer que tem sido o factor de grandes alegrias e também de grandes preocupações ao longo da minha vida.

Plutão está a chegar ao fim deste enorme e pesado trânsito astrológico. Dia 11 de Setembro terminará o seu movimento retrógrado e prepara-se para se afastar desse Úrano tão temperamental, o que ocorrerá definitivamente no início de 2010. Mas pelo menos será um alívio saber que já não voltará a esse ponto sensível do meu mapa, colocado na minha casa 2 - a área astrológica que trata das questões financeiras. Tem sido o jogo do iô-iô [nem sei se é assim que se escreve]. Altos e baixos sucessivos e aflitivos. Estonteante.

Em resumo, o que posso contar é que nestes dois últimos anos, a minha vida tem sido submetida a uma revisão total, em todos os aspectos, dos materiais aos metafísicos. Foi o longo processo da aprendizagem da aceitação. Aceitar não é uma coisa automática, pois dentro da nossa mente, a resistência está em permanente trabalho. Voltarei ao tema da aceitação, mais abaixo.

Não poderia estar mais de acordo com a astróloga e minha amiga Ana Cristina Corrêa Mendes, quando publicou o seu excelente artigo «Morte Anunciada», do qual destaco este excerto: «Durante este período em que esteve retrógrado, alguns de nós (com planetas ou ângulos entre os 0º-3º dos signos Cardinais; Carneiro, Balança, Câncer e Capricórnio), não fomos meros espectadores de um processo, em breve outros tantos se juntam à medida que o transito for entrando lentamente por Capricórnio. São processos que levam anos e que à medida que o tempo vai passando nos fazem pensar que foi uma outra pessoa que teve aquela vida e não nós de tal forma nos transformámos.»

Há dois anos eu teria ficado muito apreensivo com as situações que hoje encaro com a maior normalidade. É o tal processo de aceitação. Foi a aprendizagem de viver com o essencial, pondo de parte o supérfluo. Mas a aprendizagem maior, foi perceber que tudo aquilo que damos como certo, não existe.

Tal como a Ana Cristina afirma aqui:
«Por ser Plutão símbolo das raízes e do que está enterrado, a história é sempre mais ou menos brutal no sentido de radical e transformadora de uma forma ou de outra não nos deixa incólumes, algo se perde (e nada se perde) tudo se transforma.»

Brutal é a palavra adequada. Quanto mais brutal, mais profunda tem que ser a aceitação do que ocorre. Aceitar não significa ficar de braços cruzados e chorar pelos cantos. Não ficar de braços cruzados também não quer dizer que tenhamos que remar contra a maré. Nada disso. Apenas saber navegar, saber surfar, com a vida, aceitando com o coração. A aceitação não é uma construção mental. É uma surfagem à vista, onda-a-onda, passo-a-passo, sentindo tudo o que se está a fazer e aquilo que também deixamos de fazer. Com a certeza que o Universo é sábio e tudo faz para que não nos falte aquilo que 'realmente' precisamos para viver. Aceitar sem desesperança. Com amor por tudo à nossa volta, incluindo aquilo que é difícil na nossa vida.


O que posso confirmar é que se processarmos convenientemente a aceitação, parece que «foi uma outra pessoa que teve aquela vida e não nós».

.


Não

· 28 comentários

Temos eleições à porta, em Portugal. Já em Setembro. Exercendo os meus direitos de cidadania, afirmo:

Não posso votar
num partido dirigido por uma senhora que debita opiniões como estas: «a família serve para a procriação» [pura manifestação de 'desamor'], «aumentar o salário mínimo roça a irresponsabilidade» [percebe-se quais são as suas preocupações sociais], «seis meses sem democracia para se meter tudo na ordem» [apetência pela ditadura], «rasgar as leis» [?????], «não taxar os muito ricos, mas sim os iates que eles compram»
[disparate, pois eles compram nas offshores]. Estamos falados sobre o maior partido de oposição.

Interessa-me a evolução desta parte da humanidade chamada Portugal. Essa evolução só é possível com modernidade.
Só posso votar num partido onde a evolução e modernização estejam de mãos dadas com a solidariedade.

Solidariedade é o acto mínimo de amor que um estado deve manifestar.

Gripe A - Informação

· 9 comentários

Selos recebidos

27 de agosto de 2009 · 17 comentários

Este selo foi-me oferecido pelo Paulo Braccini
do blogue «enfim! é o que tem para hoje».


Este selo foi-me oferecido pela Tânia Resende
do blogue «Afirmações de Luz».


Este selo foi-me oferecido pela Rosa Araújo
do blogue «Aprendiz de Feiticeiro».


Este selo foi-me oferecido pela Adelaide Figueiredo
do blogue «Diálogos Astrais».

Todos os selos recebidos, guardados aqui.

Dicionário Místico: Alá

· 34 comentários

Pedido aos leitores:
Tentem adaptar esta linguagem aos novos conceitos de espiritualidade e verificarão
como o
entendimento é o mesmo. O Homem procura o contacto com o divino.

Alá é a divindade suprema da religião islamita, semelhante ao Deus judaico-cristão. É o ser todo-poderoso que criou o mundo e vigia todos os aspectos da sua criação. Os seguidores islâmicos acreditam que Alá sabe da mais pequena folha que cai; conhece a posição de cada grão de areia no oceano.

Alá envia anjos para vigiarem o mundo dos vivos e guardarem as suas criaturas. Estes protectores celestes também fazem registos dos pensamentos e feitos de todas as pessoas. Modernamente, diríamos que estamos a falar do registo akashico e que isso corresponde ao movimento ascencional.

A palavra Islão significa “entrega-te a Alá e terás paz” e um muçulmano (um crente do islamismo) é “aquele que se entrega”. É vontade de Alá que todos gozem a eternidade com ele no jardim do paraíso de Djanna, mas não força ninguém a aceitá-lo.

O caminho da salvação deve ser livremente escolhido por cada indivíduo. Os mártires que vão para a morte em defesa do Todo-Poderoso sobem imediatamente ao Paraíso, onde habitarão na glória de Alá e onde serão eternamente venerados como grandes heróis.



Os seguidores do islamismo têm de caminhar na “luz da verdade de Alá” durante toda a vida. Quando uma pessoa morre, Alá envia um anjo para guiar a alma para a outra vida. Estes mensageiros da “fonte de luz” acompanham o espírito que partiu através das barreiras que separam Alá da humanidade, purificando a alma no processo.

Para poderem usufruir da salvação, uma pessoa tem de abraçar e renunciar, além de ter de responder correctamente às perguntas feitas pelo anjo mensageiro. Os que o conseguem, entrarão na corte de Alá. Todos os que recusam Alá, dão respostas erradas ao interrogatório dos anjos ou, se não conseguirem ultrapassar os muitos obstáculos no caminho para Djanna, mergulharão no Inferno.

Maomé, o fundador da religião islâmica, renunciou a todos os outros deuses com excepção de Alá e pediu que os seus seguidores fizessem o mesmo. Prometeu que os que abraçassem a palavra de Alá usufruiriam de permanente alegria e indulgência no outro mundo.

Em Djanna, os justos encontrarão prados exuberantes, rios de vinho e mel e bonitas virgens chamadas Houri. Os piedosos serão vestidos com túnicas de glória. Mas a recompensa máxima será o carinho recebido na magnífica presença de Alá, uma grandiosa visão beatífica.

Tentando que haja menos preconceitos.

Visão do mundo

25 de agosto de 2009 · 24 comentários


E como a América via o mundo em 1976

Signo Virgem

· 44 comentários

Por estarmos já no signo Virgem, deixo aqui uma breve descrição
dos níveis evolutivos deste signo.


1º nível de evolução:

Informa sobre as doenças psicossomáticas, desequilíbrios físicos originados por desequilíbrios psíquicos. Revela o tipo de energia que temos tendência a somatizar, o tipo de doenças que se podem manifestar quando o organismo reage a formas equívocas de trabalho e produção. Quando aquilo que fazemos não afirma as nossas reais capacidades, mas é suporte de energia perversa. Entendendo por perversa toda a energia expressa por disfunção, quando exerce uma função que não lhe é adequada. Isto acontece sempre que se projecta no trabalho uma energia que não corresponde à qualidade do signo. Se o trabalho não nos remete à consciência de quem somos, se não se traduz em prazer que nasce da convicção das nossas capacidades próprias, úteis ao mundo dos outros, o desequilíbrio energético acontece e a doença manifesta-se. São todas as situações que correspondem a empregos de rotina, a trabalhos que denunciam obrigações esforçadas, desadaptação e não liberdade.



2º nível de evolução:


Neste nível podemos situar um trabalho já personalizado, mas ainda não individualizado. Um trabalho onde já se afirma uma qualquer capacidade própria, uma competência profissional que se traduz em realização, em afirmação pessoal. No entanto, ainda não altruísta, não generoso, não consciente do prazer da real contribuição.


3º nível de evolução:

Manifesta-se a dádiva do ser e o prazer de ser útil. Quando me disponibilizo e ponho a render quem Eu sou em benefício dos outros, quando ao concretizar o meu potencial de intervenção própria no mundo, vivo a consciência de enriquecer esse mesmo mundo dando o melhor de mim. Neste último nível a Casa 6 (que pertence a Virgem) é chamada a casa do serviço. Traduz a última resposta do homem quando já inteiramente responsável aceita o apelo final da sua encarnação.

Nascer com este signo significa que a pessoa vem aprender
a cultivar e desenvolver estas características:

Devoção serena, sem cegueira, tolerância, evitar preconceitos, atitudes abertas, bom senso, flexibilidade para dar apoio às opiniões dos outros, equilíbrio dos próprios sentimentos.

Parabéns a todas as pessoas do signo Virgem.

Dicionário Místico: Priti Loka

24 de agosto de 2009 · 36 comentários

Azulejos colocados numa das paredes do pátio da minha casa,
em 2000, quando o Tibério (pastor alemão) veio viver comigo.



Apesar da religião hindu ensinar que os seres humanos estão continuamente a reencarnar, muitos acreditam que aos que viveram vidas especialmente devotas é concedida uma pausa em Priti Loka.

Este é um reino do paraíso livre de dores, conflitos e sofrimentos onde os espíritos podem descansar antes de assumirem outra encarnação.

A residência em Priti Loka tem de ser temporária, uma vez que parece não haver oportunidade para o desenvolvimento espiritual num lugar sem sofrimento.

Os espíritos não podem, portanto, sair de Priti Loka para a iluminação: têm de retomar a existência mortal para poderem atingir Moksha, o máximo objectivo espiritual.

Enquanto está em Priti Loka, o espírito goza da reunião com os amigos e membros da família falecidos e troca ideias com outras almas virtuosas. Este conhecimento ajuda-os a progredirem à medida que vão tomando novas vidas terrenas no percurso para Moksha onde o Eu se dissolve para que o espírito se possa unir à consciência colectiva.

Nomes diferentes, consoante os povos, para conceitos idênticos. A mesma origem. Moksha, Nirvana, Reino do Céu = A caminho da ascensão, para a iluminação. É o universo a falar.

Início de nova série (tag) aqui no blogue: Dicionário Místico.


PageRank - Um presente para os comentadores deste blogue

23 de agosto de 2009 · 64 comentários


O Google atribui PageRank aos blogues e sites, sendo os linques que se fazem, uma das formas mais elevadas de pontuar. Não é demais insistir na importância dos linques dentro dos posts nos nossos blogues, não só aos outros blogues, mas sobretudo aos nossos próprios posts. Sempre que no 'Cova do Urso' faço um linque a outro blogue, é como se estivesse a votar nele e o Google aceita isso como válido para as suas contagens do PageRank. Numa pontuação menor, também aceita como um voto, quando linco os meus próprios posts. Também quando os outros blogues lincam este sítio, é como se estivessem a votar neste blogue. E não me estou a referir às lista de blogues [blogroll], que é um assunto à parte. Saiba mais sobre PageRank, aqui.


Quando se faz uma busca no Google, dependendo do PageRank de cada blogue e do tema em busca, o nosso blogue pode aparecer bem ou mal posicionado nessas listas. Pode estar no topo da primeira página ou, por aí abaixo, até uma página bem afastada da inicial. É por aí que chegam os «visitantes paraquedistas» ou «visitantes Google», muito importantes para os nossos blogues, pois podem gostar do que viram e retornarem para novas visitas, tornando-se leitores habituais. E assim cumprimos o propósito maior de termos blogues: sermos lidos e visitados, conseguindo passar a mensagem que queremos.

Recomendo este site de botões de PageRank já com os respectivos códigos para instalarem nos vossos blogues. Depois, é só divertirem-se com a subida do vosso PageRank. São pouquíssimos os blogues em português que ultrapassam o 5. Aqui fica outro site para saberem como andam de PageRank.

A propósito deste tema começo por dizer que decidi presentear os blogues que me deixam comentários, contribuindo na subida dos seus PageRank. Isso, assim de simples. Só por deixarem comentários não anónimos. A seguir, explico melhor.


Vamos à parte teórica da explicação: o Blogger atribui automaticamente «nofollow» [não seguir] a todos os linques colocados nas páginas de comentários dos blogues. Como sabem, quem deixa um comentário não anónimo é como se registasse o endereço do blogue na máquina bem oleada do Google.

Isto, em TI é considerado «spam», ou seja, alguém que está a usar sem autorização, um espaço que não lhe pertence para fazer publicidade a outro blogue.
Também é «spam» aqueles linques que por vezes deixamos nos comentários. Por exemplo, quando anuncio as entrevistas feitas aqui nos outros blogues, estou a fazer spam. O spam não é bem visto.



Para que não seja considerado «spam», e passe a ser um linque positivo, no início de Agosto retirei o «nofollow» [não seguir] do código do meu template. Isto significa que quem deixar comentários não anónimos no meu blogue, vai passar a ser pontuado pelo Google. Ao retirar o «nofollow», o Google irá contar como um voto meu para que o PageRank do vosso blogue suba ainda mais.


Retirar o «nofollow» do meu template, foi uma forma que encontrei para agradecer os comentários que me deixam. Reparto assim com as pessoas que me deixam comentários, a tentativa de aumentar leitores, pois se me deixam um comentário, o meu blogue ascende na contagem do PageRank, mas agora como libertei o «nofollow», o vosso endereço também entra na contagem dos vossos próprios blogues. Agora vamos à parte técnica.

Como se retira o «nofollow» dos templates?

1 - Abrir o template em «Editar HTML», marcando a opção «Expandir modelos de widgets».

2 - Com cuidado fazer «Control + F» para aparecer o rectângulo de busca em baixo. Inserir rel='nofollow' para encontrar a sua localização. [Se tiver alguma dificuldade em usar este comando
«Control + F» leia nos comentários deste post uma explicação que dei a uma amiga. É muito fácil.]

3 - Remover este atributo rel='nofollow' do código.


4 - Recomendo cuidado, pois há 2 atributos rel='nofollow' nos templates. Só deve ser removido aquele que estiver ao lado de expr:href='data:comment.authorUrl'


Spartacus

21 de agosto de 2009 · 34 comentários


Em Janeiro de 2010 será lançada a nível mundial uma série de televisão, que tratará do mesmo enredo que o filme «Spartacus» (1960), protagonizado por Kirk Douglas (foto abaixo) e dirigido pelo então jovem Stanley Kubrik. Fico fascinado e agrada-me muito quando vejo um filme/série tv ou um livro que trate de lutas contra o poderoso Império Romano. Nem sei explicar esta minha atitude. Talvez questões de vidas passadas. Quem sabe?


Andy Whitfield
(foto abaixo) [actor do filme «Gabriel», já comentado aqui] é o protagonista desta série. Nasceu e cresceu no País de Gales, estudou na Universidade de Sheffield em Inglaterra. Mudou-se para a Austrália há 10 anos, frequentou um curso de teatro em Sydney e assim foi conquistando um lugar proeminente no panorama artístico australiano, além de ter tido outras profissões. Casado e pai de dois filhos. O lançamento da série nos USA fará dele uma grande estrela para os próximos anos. Infelizmente, não encontrei os dados deste actor para poder fazer uma leitura astrológica. Fiz umas contas usando a pouca biografia disponível e creio que Andy Whitfield deverá estar entre os 39 e 42, portanto, a fazer parte da muito conhecida oposição de Úrano em trânsito a Úrano natal, com a individualização a sobressair.


Elenco da série:




Um homem que nasceu escravo, trabalha para o Império Romano enquanto sonha com o fim da escravidão, apesar de estar condenado à morte por ter mordido um guarda da mina onde trabalhava. O seu destino seria mudado por um negociante e treinador de gladiadores, que o comprou para ser treinado nas artes de combate e se tornar um gladiador. Até que um dia, dois poderosos patrícios chegam de Roma, um com a esposa e o outro com a noiva.

As mulheres pedem para serem entretidas com dois combates até à morte e Spartacus é escolhido para enfrentar um gladiador negro, vencendo a luta mas recusa-se a matar o seu opositor, atirando o tridente contra a tribuna onde estavam os romanos. Este nobre gesto custa a vida do gladiador negro e enfurece Spartacus de tal maneira que ele acaba liderando uma revolta de escravos, que atinge metade da do território que hoje conhecemos como Itália.

Inicialmente as legiões romanas subestimaram os seus adversários e foram todas massacradas, por homens que não queriam na
da de Roma, além da sua própria liberdade. Até que, quando o Senado Romano toma consciência da gravidade da situação, decide reagir com todo o seu poderio militar.





Abaixo, o making of da série


Como fazer uma limpeza energética a si mesmo através da meditação

20 de agosto de 2009 · 70 comentários


Meditação básica dos anjos
Limpeza energética dos chakras

Ao longo dos anos tenho ouvido muitas vezes que há pessoas que não conseguem meditar. Não conseguem a concentração necessária para entrarem em estado meditativo. Escolhi este tema por ser uma base importante para o bem estar pessoal de cada um de nós.
Esta é uma meditação muito poderosa, com o objectivo de se fazer uma limpeza energética, pedindo a ajuda dos anjos, ou se quiserem, das entidades luminosas. Copie o texto para uma página word ou text do vosso computador. Depois, imprima e ande com a folha impressa durante vários dias para, sempre que puder, ler o texto. Quando este estiver bastante interiorizado, faça a primeira meditação básica dos anjos com uma limpeza energética. Nos dias a seguir, repita esta meditação, até sentir que tudo flui com naturalidade. Se sentir a zona do peito a aquecer, não se preocupe. É positivo e está em contacto com o seu Eu Superior. Depois, se quiser, diga aqui, se o exercício funcionou.




Descubra um sítio calmo na sua casa, ou se o tempo estiver bom, saia e sente-se perto de uma árvore ou no seu pátio ou quintal. Em casa, pode apoiar a sua meditação com um fundo musical muito suave.Escolha uma altura em que tudo esteja calmo à sua volta. Não deve ser perturbado/a enquanto está a meditar. Aprenda a conciliar as horas de maneira a arranjar as mais convenientes para si.

Respire fundo três ou mais vezes, descontraindo o corpo de cada vez que respirar. Descubra o seu centro (perto do umbigo) e continue a descontrair. Imagine o seu corpo ligando-se firmemente à terra, tornando-se uno com o planeta e o universo.

Respire fundo outra vez e visione um anjo à sua frente. Este anjo tocará no cimo da sua cabeça, enviando a energia da cura e da descontracção que flui através do seu corpo.Sinta a energia movendo-se através do corpo, empurrando toda a negatividade que está presa e que se recusa a sair. Todos temos essa negatividade, por exemplo, nos sapatos que usamos.

Recomendo que se fale com o corpo, pedindo para descontraírem. Por exemplo, «Desde a minha cabeça, descontraindo os músculos em volta dos meus olhos, o meu nariz e a minha boca. Pelo meu pescoço, pelos ombros, pelos braços. Através do peito, pelas costas, pelos músculos do estômago, pelas minhas ancas, etc.»


Agora visione um segundo anjo perante você. Este traz pureza e alinhamento ao seu corpo. Siga os mesmos procedimentos de antes, observando e sentindo a energia mover-se desde a cabeça através do seu corpo, saindo pelos pés.

Este anjo traz o amor universal. Muitas pessoas sentem uma sensação de formigueiro ou de flutuação nesta altura. Isso é normal. Não se preocupe, pois está embebido em energia angélica.O terceiro anjo é o responsável por ajudar a alinhar os nossos chakra (os sete vórtices de energia no nosso corpo).Chakra significa «roda» em sânscrito; muitos indivíduos vêem os chakras como discos giratórios ou espirais de energia.Vamos abrir um novo chakra, muitas vezes ligado aos assuntos dos anjos ou à consciencialização cósmica, chamado chakra do timo. Este chakra gera paz e amor. Está ligado à glândula do timo, uma parte importante do nosso sistema imunitário. Despertar este chakra irá reforçar o seu sistema imunitário.

À medida que os anjos o toca, cada vórtice desdobrar-se-á, como um par de asas e vibrará a sua cor apropriada. Primeiro, abra o primeiro chakra (localizado no cimo da sua cabeça) e visione um par de asas brancas a desdobrarem e a abrir cada chakra com as cores coloridas:

Segundo chakra: meio da testa — púrpuraTerceiro chakra: garganta — azulQuarto chakra: timo (entre a garganta e o coração) — rosaQuinto chakra: coração — verdeSexto chakra: área do umbigo — amareloSétimo chakra: estômago — laranjaOitavo chakra: virilha — vermelho



Visione um último anjo que vem na sua direcção. Quando o anjo o/a tocar, forma-se uma bolha de luz branca e pura em redor do seu corpo. Descontraia e deixe-se levar por essa sensação de se sentir seguros e protegido/a.

Feche os centros dos chakras, começando na virilha e continuando para cima até à cabeça. Respire fundo várias vezes, apoie-se e centre-se no local onde se encontra. Depois abra os olhos, lentamente.
É comum sentir como se estivesse estado a dormir, quando passa de um estado alfa de actividade cerebral e com mais prática para o estado teta. A iluminação espiritual acontece muitas vezes no estado teta, onde as ondas cerebrais são muito lentas. Teta está perto do estado de sono delta.

Se quiser, faça um registo da evolução deste exercício, ao longo dos dias, para mais tarde ler e recordar-se do tempo em que dizia não conseguir meditar.


Passado um tempo de praticar esta meditação, pode começar a ouvir vozes na sua cabeça durante este processo inicial de limpeza. Se as vozes são de natureza calma e positiva, pode estar a experimentar as primeiras mensagens dos anjos ou de entidades luminosas. Se as vozes forem exaltadas, se nada for sereno, não são nem anjos, nem entidades luminosas. Não fique surpreendido se no dia seguinte sentir que se fez uma limpeza dos seus intestinos. É normal isto acontecer quando se inicia a aprendizagem da meditação.
Gostaram?

Nelson Évora conquistou a prata nos Mundiais de Berlim

19 de agosto de 2009 · 26 comentários


Nelson Évora conquistou a medalha de prata nos Mundiais de Berlim, ao saltar 17,55 metros na final do triplo salto, disputada no dia 18 Agosto 2009, pelas 18 horas.

Nélson Évora
10 Abril 1984
Abidjan, Costa do Marfim

Os trânsitos do dia 18 Agosto 2009 eram poderosos e favoráveis ao atleta português. Plutão cardinal (no grau zero de Capricórnio) a fazer um trígono ao Sol (regente do desporto), outro a Mercúrio (sabendo ligar-se ao público), conjunção à Lua (emoções absolutamente estáveis) e outra a Neptuno (completamente ligado ao eu interior). Haverá outras interpretações, mas esta é uma síntese possível. Destaco uma incrível quadratura (menos de 1º) do Sol em trânsito, em Leão, o signo que rege o desporto, a Marte natal (energia da pessoa). Quero lembrar também que Úrano (o senhor do inesperado) faz conjunção exacta à Parte da Fortuna.

Campeão do mundo em 2007 e olímpico em 2008, Nélson esteve no Brasil a preparar-se para os Mundiais em Berlim. O triplista português usou a pista do Maracanã para os treinos e só tem elogios para o local de estágio. «Apesar de viver num país europeu, aqui as condições de treino são melhores. O atletismo brasileiro está em muito bom nível», disse Nelson Évora à imprensa.

Veja aqui outros posts neste blogue sobre Nélson Évora.

Até daqui a uns dias

14 de agosto de 2009 · 24 comentários


Entrei em curtas férias para um merecido descanso.
Até daqui a uns dias.


Selo:


Muito agradecido à Cris, que me ofereceu o selo.
Seu blogue: «Canto de Contar Contos»


Ofereço este selo a três dos mais talentosos,
generosos e cultos bloguistas que conheço.

Ao Murilo,
Seus blogues:

Ao Marcelo,
Dalla Blog

Ao Adelson,
Seus blogues:
Gerenciando Blog
TD Séries

Pois é, desta vez o selo foi só para os rapazes.
As meninas, ficam para a próxima.

Aliás, não se podem queixar. - :)


Vermelho, vermelhão

12 de agosto de 2009 · 69 comentários


Vermelho


O fogo seduz-nos com o seu calor convidativo. No entanto, deita labaredas instantâneas se nos aventuramos a chegar demasiado perto. Elemento de conforto e de caos, consome o ar que respiramos e tudo o que se atravessa no seu caminho. O elemento fogo representa a purificação, a coragem, a vontade de ser bem sucedido, o Eu mais elevado, o refinamento, as artes e a transformação.



Pode ser visto como o Sol benevolente durante uma fresca tarde de Verão, ou como o calor escaldante de um deserto inabitável. O fogo é impetuoso e os seus anjos também o são.



Paixão, força, manter a saúde, longevidade física, protecção, necessidades defensivas, impulso, ataque, saúde, energia, vitória. Fogo, o elemento sagrado dos templos e das salas devem ser controlados para existir em harmonia com os humanos.

Nos rituais, a sua força liberta-se, da suave chama da vela à força de uma erupção vulcânica, para se atingirem fins positivos. Tal como o elemento em si, os anjos do fogo são fortes e requintados em forma e semblante. Bravos e destemidos, eles gostam de qualquer coisa que seja robusta e excitante. Os anjos do fogo procuram ajudar os humanos na paixão da criatividade.




O vermelho e o escarlate correspondem à terça-feira.


Os anjos deste dia são Camael, Samuel, Amabiel, Friagne e Hyniel.


Reserve uma parte deste dia para relaxar e de
scansar a mente. No final do dia sente-se num local tranquilo de sua casa e concentre o pensamento em coisas positivas. Imagine um futuro agradável e faça os seus pedidos a Camael. Ao mesmo tempo acenda uma vela vermelha e queime um incenso de absinto. A terça-feira roda em volta das energias de Marte. As terças-feiras são boas para o negócio, as coisas mecânicas, comprar e vender animais, caçar, iniciar estudos, jardinagem, actividades sexuais.

Ritual com o elemento fogo

Este ritual é realizado ao ar livre e é feito para se estabelecer o contacto com a natureza, através do elementos fogo. O regente do
elemento fogo é Miguel. Este ritual dá à pessoa uma grande energia e é especialmente recomendado para indivíduos que se sintam débeis.

Este é um ritual solitário e faz-se numa zona plana, com muita vegetação. É necessário uma vela das que não se apaguem
ao vento, das que se usam para afastar mosquitos e que se acendem ao ar livre. A pessoa deve vestir-se de vermelho ou escarlate e levar consigo uma das pedras regidas pelo elemento fogo: aspe vermelho, heliotrópico.

Senta-se virada para Sul, que pertence ao elemento fogo e a Miguel, e acend
e a vela, cuja base se enterra no solo. Concentra a visão nas chamas da vela e diz:





Bem amado Miguel, regente do elemento fogo
, invoco-te neste momento para estabelecer contacto contigo e com o teu elemento, para que este me dê as energias necessárias para levar a cabo a minha missão na Terra. Peço-to em amor e paz, em nome do Criador do Universo.

Nesta altura a pessoa visualiza-se a entrar n
o centro da chama até esta a rodear completamente. A visualização deve tão forte que possa sentir o calor regenerador do fogo alimentando todo o seu organismo, a sua mente e o seu espírito.

Uma vez dentro da chama, sente-se a presen
ça do grande arcanjo que se aproxima e a envolve numa luz imensa. Deve-se permanecer neste abraço angelical todo o tempo que for possível.

Depois, regressa-se mentalmente ao mundo
material, e à luz da chama. Apaga-se a vela no solo, sem soprá-la.






Anjos associados com o elemento fogo

Anjo do arbusto em chamas: Zagzagel
Anjos dos cometas: Zikiel ou Ziquiel, Akhibel
Anjos das constelações: Kakabel (Kochbiel), Rahtiel
Anjo da criatividade e da imaginação vívida: Samandriel
Anjo do disco do Sol: Chur (persa antigo), Galgaliel
Anjo da boa causa: Nemamiah (anjo guerreiro)
Anjos do fogo: Nathaniel (Nathanel), Arel, Atuniel,
Jehoel, Ardarel, Gabriel, Seraph

Anjo da chama: El Auria, um nome equivalente a Ourial (Uriel)
Anjo da inspiração na arte e na beleza: Hael
Anjos da luz: Isaac, Gabriel, Jesus, Mihr (religião persa), Parvagigar (árabe)
Anjo da luz do dia: Shamshiel
Anjos das luzes (geral): Rafael como regente do Sol, Uriel, Shamshiel




Anjo do amor, da paixão, do romance e das almas gémeas: Anael
Anjos da música: Radueriel, Israfel, Shemiel
Anjo do sucesso e da boa sorte: Barakiel
Anjos da estrela do norte: Abathur, Muzania, Arhum Hii
Anjos das estrelas: Kakabel, Kohabiel
Anjo da estrela do amor: Anael
Anjos da estrela do norte: Abathur, Muzania, Arhum Hii,
e os quatro anjos no mito mandinga
Anjo dos raios do Sol: Schachlil






Meditação para visualizar anjos do fogo

[1]

Apoiar e centrar. Fechem os olhos e respirem fundo três vezes. Se se sentirem nervosos, respirem fundo mais vezes. Descan
sem. Visualizem-se num campo aberto no Verão com o sol do meio-dia sobre vocês.

Perante vós aparece um anjo com asas iridescentes, oferecendo-se para vos levar a um sítio onde as ideias são ilimitadas. Contudo, há uma condição. Devem cavar um buraco fundo e devem enterrar todas as vossas dúvidas, medos e críticas. Vocês concordam e seguem em frente.

De repente, o chão move-se e da vossa negatividade enterrada ergue-se uma árvore dourada do conhecimento. O anjo toca-vos no ombro e vocês pairam no céu azul, sentindo o ar rodopiar à vossa volta em ondas suaves. Isto é o que se chama ser livre.

Em breve será tempo de aterrar. O anjo escolhe uma clareira rodeada por uma floresta de uma beleza suprema. No centro da clareira está um fogo ardente. O anjo instrui-vos a descansarem perto do fogo, prometendo-lhes que as imagens e as ideias que procuram podem ser encontradas dentro das chamas dançantes; ele ou ela diz-vos então que se irão lembrar de todas as imagens e ideias.



[2]

Descontraiam e olhem para as chamas. Não tenham pressa; deixem que as imagens venham à vossa mente. Quando tiverem terminado, deixem que o anjo vos tome novamente a mão e voem de volta à clareira do campo. Descontraiam sob a sombra da árvore dourada do conhecimento. Quando estiverem prontos para voltarem para o estado de acordados, contem de um até cinco e abram os olhos.

Registem as vossas impressões no vosso diário, ou num papel ou num cartão. Se conseguirem boas ideias usem-nas. Se não conseguiram nada, não se preocupem. Tragam o cartão convosco durante alguns dias, e olhem para ele ocasionalmente.

Quanto mais praticarem esta meditação, a criatividade virá mais facilmente. É necessário acreditar que os anjos vos ajudarão e confiar que essa ideia de germinação é um processo em crescimento.[3]

A maior parte das grandes ideias precisam de tempo se infiltrarem no vosso subconsciente antes de se manifestare
m na vossa mente consciente. Se a informação do cartão não vos ajudar, coloquem-no numa caixa e leiam-no um mês depois. Podem ficar agradavelmente surpreendidos com o que escreveram.

Houve alturas em que tive ideias que não se aplicavam ao projecto da altura, mas uns meses mais tarde, encaixavam perfeitamente no que estava a acontecer.




Correspondências com o elemento fogo


Cores: Vermelho, laranja, siena.

Ervas e flores: Girassóis, malmequer, sangue-de-dragão,
pimenta de Caiena, alho, cebola, arruda, louro, giesta.





Metais:
Ouro, latão. - Instrumentos musicais: Instrumentos de corda.

Lugares: Desertos, vulcões, fornos, lareiras, campos de desporto, fontes de água quente, saunas, praias, arenas, salões de beleza, estúdios de dança, de cinema, palcos de teatros, quartos.

Rituais e pedidos: Criatividade, paixão sexual, coragem, força, energia, autoridade, banir, ressonância, destruir o cancro.




Essências:
Fragrâncias altamente estimulantes tais como a buganvília, os citrinos, o lilás, patchuli, cravo-da-índia, olíbano, noz moscada.

Sentido: Visão. - Hora: Meio-dia.

Desportos: Caça, tiro ao alvo, futebol, triatlo,
boxe, kickboxing, artes marciais.




Pedras:
Jaspe vermelho, heliotrópico.

Tipos de rituais: Protecção, objectivos criativos, vela, tempestade, estrela.

Visualização: Qualquer tipo de chama, objectos quentes, estrelas, cometas.





[Antes que me perguntem: as ilustrações escolhidas
não têm nenhuma relação com o conteúdo texto.]


31 de agosto de 2009

O estábulo [blogagem colectiva]


Este post faz parte da blogagem colectiva com o tema 'Dormir aqui e amanhecer em outro lugar', uma iniciativa do blog 'Vou de Coletivo', para o mês de Setembro de 2009. Passe pelo 'Vou de Coletivo!

Ainda ensonado, ouvia perfeitamente o relinchar da ‘Isor’ e dos outros cavalos no estábulo. Estavam muito aflitos porque queriam afastar-se das chamas invasoras que rapidamente consumiam a madeira das paredes e do tecto. Uma rabanada de vento soprara por entre as frinchas das tábuas e derrubaram a vela acesa, provocando o incêndio, que tomara proporções gigantescas.
As chamas altas e o fumo espesso impediam que se visse com clareza o que estava a acontecer dentro do estábulo. Cansado das lides do dia, ele descansara um pouco nos montes de feno guardados a um canto. Tomou consciência do perigo e da situação dos animais pelos relinchos assustados, sobretudo da égua castanha com quem trabalhava directamente nas actividades do campo. Ao fim de uns segundos que pareceram anos, lá conseguiu perceber que era fundamental retirar os cavalos do cerco e abrir-lhes uma passagem para que sobrevivessem àquele inferno. Meteu-se por entre as chamas quando ouviu as vozes dos colegas que tentavam fazer o mesmo. Faltava-lhe a respiração e parecia que ia perdendo a consciência, não conseguindo encontrar uma abertura, pois todas as madeiras ardiam e o fumo não permitia respirar.

Quando tomou consciência próxima novamente, encontrava-se no consultório da sua terapeuta de vidas passadas. Continuava sem saber se os cavalos e ele próprio e os colegas tinham sobrevivido ao que lhe fora dado vivenciar. Ou, se tinham todos perecido naquele brutal incêndio. Até hoje, ele continua sem saber.

BlogDay 2009

Blog Day 2009

O site «Blog Day.org» desde 2005 incentiva a que se faça no dia 31 de Agosto de cada ano, um post indicando 5 blogues que nada tenham que ver com a nossa área de actuação habitual. Diga-se que o «Cova do Urso» faz isso com frequência. [ :) ]

Aqui ficam 5 blogues que eu indico e aprecio:

«Pedaços», da Giselle Costa

«Entremeios», da Angela

«Blog do Gio», do Gio

«Olhar Direito», do Francisco Castelo Branco e colegas

«Lusibero», da Maria Ribeiro


Façam o favor de serem felizes.

Leiam aqui:
http://www.blogday.org/pt.htm

28 de agosto de 2009

A aceitação de Plutão


Não é a primeira vez que abordo o intenso trânsito de Plutão em oposição a Úrano, a que tenho sido submetido nos últimos 2 anos, como pode ser visto aqui e aqui. No meu mapa natal, Úrano está num ponto cardinal [em Câncer, 0º 4']. Mais 'cardinal' não podia ser. Quase que me apetece dizer que tem sido o factor de grandes alegrias e também de grandes preocupações ao longo da minha vida.

Plutão está a chegar ao fim deste enorme e pesado trânsito astrológico. Dia 11 de Setembro terminará o seu movimento retrógrado e prepara-se para se afastar desse Úrano tão temperamental, o que ocorrerá definitivamente no início de 2010. Mas pelo menos será um alívio saber que já não voltará a esse ponto sensível do meu mapa, colocado na minha casa 2 - a área astrológica que trata das questões financeiras. Tem sido o jogo do iô-iô [nem sei se é assim que se escreve]. Altos e baixos sucessivos e aflitivos. Estonteante.

Em resumo, o que posso contar é que nestes dois últimos anos, a minha vida tem sido submetida a uma revisão total, em todos os aspectos, dos materiais aos metafísicos. Foi o longo processo da aprendizagem da aceitação. Aceitar não é uma coisa automática, pois dentro da nossa mente, a resistência está em permanente trabalho. Voltarei ao tema da aceitação, mais abaixo.

Não poderia estar mais de acordo com a astróloga e minha amiga Ana Cristina Corrêa Mendes, quando publicou o seu excelente artigo «Morte Anunciada», do qual destaco este excerto: «Durante este período em que esteve retrógrado, alguns de nós (com planetas ou ângulos entre os 0º-3º dos signos Cardinais; Carneiro, Balança, Câncer e Capricórnio), não fomos meros espectadores de um processo, em breve outros tantos se juntam à medida que o transito for entrando lentamente por Capricórnio. São processos que levam anos e que à medida que o tempo vai passando nos fazem pensar que foi uma outra pessoa que teve aquela vida e não nós de tal forma nos transformámos.»

Há dois anos eu teria ficado muito apreensivo com as situações que hoje encaro com a maior normalidade. É o tal processo de aceitação. Foi a aprendizagem de viver com o essencial, pondo de parte o supérfluo. Mas a aprendizagem maior, foi perceber que tudo aquilo que damos como certo, não existe.

Tal como a Ana Cristina afirma aqui:
«Por ser Plutão símbolo das raízes e do que está enterrado, a história é sempre mais ou menos brutal no sentido de radical e transformadora de uma forma ou de outra não nos deixa incólumes, algo se perde (e nada se perde) tudo se transforma.»

Brutal é a palavra adequada. Quanto mais brutal, mais profunda tem que ser a aceitação do que ocorre. Aceitar não significa ficar de braços cruzados e chorar pelos cantos. Não ficar de braços cruzados também não quer dizer que tenhamos que remar contra a maré. Nada disso. Apenas saber navegar, saber surfar, com a vida, aceitando com o coração. A aceitação não é uma construção mental. É uma surfagem à vista, onda-a-onda, passo-a-passo, sentindo tudo o que se está a fazer e aquilo que também deixamos de fazer. Com a certeza que o Universo é sábio e tudo faz para que não nos falte aquilo que 'realmente' precisamos para viver. Aceitar sem desesperança. Com amor por tudo à nossa volta, incluindo aquilo que é difícil na nossa vida.


O que posso confirmar é que se processarmos convenientemente a aceitação, parece que «foi uma outra pessoa que teve aquela vida e não nós».

.


Não

Temos eleições à porta, em Portugal. Já em Setembro. Exercendo os meus direitos de cidadania, afirmo:

Não posso votar
num partido dirigido por uma senhora que debita opiniões como estas: «a família serve para a procriação» [pura manifestação de 'desamor'], «aumentar o salário mínimo roça a irresponsabilidade» [percebe-se quais são as suas preocupações sociais], «seis meses sem democracia para se meter tudo na ordem» [apetência pela ditadura], «rasgar as leis» [?????], «não taxar os muito ricos, mas sim os iates que eles compram»
[disparate, pois eles compram nas offshores]. Estamos falados sobre o maior partido de oposição.

Interessa-me a evolução desta parte da humanidade chamada Portugal. Essa evolução só é possível com modernidade.
Só posso votar num partido onde a evolução e modernização estejam de mãos dadas com a solidariedade.

Solidariedade é o acto mínimo de amor que um estado deve manifestar.

Gripe A - Informação

27 de agosto de 2009

Selos recebidos

Este selo foi-me oferecido pelo Paulo Braccini
do blogue «enfim! é o que tem para hoje».


Este selo foi-me oferecido pela Tânia Resende
do blogue «Afirmações de Luz».


Este selo foi-me oferecido pela Rosa Araújo
do blogue «Aprendiz de Feiticeiro».


Este selo foi-me oferecido pela Adelaide Figueiredo
do blogue «Diálogos Astrais».

Todos os selos recebidos, guardados aqui.

Dicionário Místico: Alá

Pedido aos leitores:
Tentem adaptar esta linguagem aos novos conceitos de espiritualidade e verificarão
como o
entendimento é o mesmo. O Homem procura o contacto com o divino.

Alá é a divindade suprema da religião islamita, semelhante ao Deus judaico-cristão. É o ser todo-poderoso que criou o mundo e vigia todos os aspectos da sua criação. Os seguidores islâmicos acreditam que Alá sabe da mais pequena folha que cai; conhece a posição de cada grão de areia no oceano.

Alá envia anjos para vigiarem o mundo dos vivos e guardarem as suas criaturas. Estes protectores celestes também fazem registos dos pensamentos e feitos de todas as pessoas. Modernamente, diríamos que estamos a falar do registo akashico e que isso corresponde ao movimento ascencional.

A palavra Islão significa “entrega-te a Alá e terás paz” e um muçulmano (um crente do islamismo) é “aquele que se entrega”. É vontade de Alá que todos gozem a eternidade com ele no jardim do paraíso de Djanna, mas não força ninguém a aceitá-lo.

O caminho da salvação deve ser livremente escolhido por cada indivíduo. Os mártires que vão para a morte em defesa do Todo-Poderoso sobem imediatamente ao Paraíso, onde habitarão na glória de Alá e onde serão eternamente venerados como grandes heróis.



Os seguidores do islamismo têm de caminhar na “luz da verdade de Alá” durante toda a vida. Quando uma pessoa morre, Alá envia um anjo para guiar a alma para a outra vida. Estes mensageiros da “fonte de luz” acompanham o espírito que partiu através das barreiras que separam Alá da humanidade, purificando a alma no processo.

Para poderem usufruir da salvação, uma pessoa tem de abraçar e renunciar, além de ter de responder correctamente às perguntas feitas pelo anjo mensageiro. Os que o conseguem, entrarão na corte de Alá. Todos os que recusam Alá, dão respostas erradas ao interrogatório dos anjos ou, se não conseguirem ultrapassar os muitos obstáculos no caminho para Djanna, mergulharão no Inferno.

Maomé, o fundador da religião islâmica, renunciou a todos os outros deuses com excepção de Alá e pediu que os seus seguidores fizessem o mesmo. Prometeu que os que abraçassem a palavra de Alá usufruiriam de permanente alegria e indulgência no outro mundo.

Em Djanna, os justos encontrarão prados exuberantes, rios de vinho e mel e bonitas virgens chamadas Houri. Os piedosos serão vestidos com túnicas de glória. Mas a recompensa máxima será o carinho recebido na magnífica presença de Alá, uma grandiosa visão beatífica.

Tentando que haja menos preconceitos.

25 de agosto de 2009

Visão do mundo


E como a América via o mundo em 1976

Signo Virgem

Por estarmos já no signo Virgem, deixo aqui uma breve descrição
dos níveis evolutivos deste signo.


1º nível de evolução:

Informa sobre as doenças psicossomáticas, desequilíbrios físicos originados por desequilíbrios psíquicos. Revela o tipo de energia que temos tendência a somatizar, o tipo de doenças que se podem manifestar quando o organismo reage a formas equívocas de trabalho e produção. Quando aquilo que fazemos não afirma as nossas reais capacidades, mas é suporte de energia perversa. Entendendo por perversa toda a energia expressa por disfunção, quando exerce uma função que não lhe é adequada. Isto acontece sempre que se projecta no trabalho uma energia que não corresponde à qualidade do signo. Se o trabalho não nos remete à consciência de quem somos, se não se traduz em prazer que nasce da convicção das nossas capacidades próprias, úteis ao mundo dos outros, o desequilíbrio energético acontece e a doença manifesta-se. São todas as situações que correspondem a empregos de rotina, a trabalhos que denunciam obrigações esforçadas, desadaptação e não liberdade.



2º nível de evolução:


Neste nível podemos situar um trabalho já personalizado, mas ainda não individualizado. Um trabalho onde já se afirma uma qualquer capacidade própria, uma competência profissional que se traduz em realização, em afirmação pessoal. No entanto, ainda não altruísta, não generoso, não consciente do prazer da real contribuição.


3º nível de evolução:

Manifesta-se a dádiva do ser e o prazer de ser útil. Quando me disponibilizo e ponho a render quem Eu sou em benefício dos outros, quando ao concretizar o meu potencial de intervenção própria no mundo, vivo a consciência de enriquecer esse mesmo mundo dando o melhor de mim. Neste último nível a Casa 6 (que pertence a Virgem) é chamada a casa do serviço. Traduz a última resposta do homem quando já inteiramente responsável aceita o apelo final da sua encarnação.

Nascer com este signo significa que a pessoa vem aprender
a cultivar e desenvolver estas características:

Devoção serena, sem cegueira, tolerância, evitar preconceitos, atitudes abertas, bom senso, flexibilidade para dar apoio às opiniões dos outros, equilíbrio dos próprios sentimentos.

Parabéns a todas as pessoas do signo Virgem.

24 de agosto de 2009

Dicionário Místico: Priti Loka

Azulejos colocados numa das paredes do pátio da minha casa,
em 2000, quando o Tibério (pastor alemão) veio viver comigo.



Apesar da religião hindu ensinar que os seres humanos estão continuamente a reencarnar, muitos acreditam que aos que viveram vidas especialmente devotas é concedida uma pausa em Priti Loka.

Este é um reino do paraíso livre de dores, conflitos e sofrimentos onde os espíritos podem descansar antes de assumirem outra encarnação.

A residência em Priti Loka tem de ser temporária, uma vez que parece não haver oportunidade para o desenvolvimento espiritual num lugar sem sofrimento.

Os espíritos não podem, portanto, sair de Priti Loka para a iluminação: têm de retomar a existência mortal para poderem atingir Moksha, o máximo objectivo espiritual.

Enquanto está em Priti Loka, o espírito goza da reunião com os amigos e membros da família falecidos e troca ideias com outras almas virtuosas. Este conhecimento ajuda-os a progredirem à medida que vão tomando novas vidas terrenas no percurso para Moksha onde o Eu se dissolve para que o espírito se possa unir à consciência colectiva.

Nomes diferentes, consoante os povos, para conceitos idênticos. A mesma origem. Moksha, Nirvana, Reino do Céu = A caminho da ascensão, para a iluminação. É o universo a falar.

Início de nova série (tag) aqui no blogue: Dicionário Místico.


23 de agosto de 2009

PageRank - Um presente para os comentadores deste blogue


O Google atribui PageRank aos blogues e sites, sendo os linques que se fazem, uma das formas mais elevadas de pontuar. Não é demais insistir na importância dos linques dentro dos posts nos nossos blogues, não só aos outros blogues, mas sobretudo aos nossos próprios posts. Sempre que no 'Cova do Urso' faço um linque a outro blogue, é como se estivesse a votar nele e o Google aceita isso como válido para as suas contagens do PageRank. Numa pontuação menor, também aceita como um voto, quando linco os meus próprios posts. Também quando os outros blogues lincam este sítio, é como se estivessem a votar neste blogue. E não me estou a referir às lista de blogues [blogroll], que é um assunto à parte. Saiba mais sobre PageRank, aqui.


Quando se faz uma busca no Google, dependendo do PageRank de cada blogue e do tema em busca, o nosso blogue pode aparecer bem ou mal posicionado nessas listas. Pode estar no topo da primeira página ou, por aí abaixo, até uma página bem afastada da inicial. É por aí que chegam os «visitantes paraquedistas» ou «visitantes Google», muito importantes para os nossos blogues, pois podem gostar do que viram e retornarem para novas visitas, tornando-se leitores habituais. E assim cumprimos o propósito maior de termos blogues: sermos lidos e visitados, conseguindo passar a mensagem que queremos.

Recomendo este site de botões de PageRank já com os respectivos códigos para instalarem nos vossos blogues. Depois, é só divertirem-se com a subida do vosso PageRank. São pouquíssimos os blogues em português que ultrapassam o 5. Aqui fica outro site para saberem como andam de PageRank.

A propósito deste tema começo por dizer que decidi presentear os blogues que me deixam comentários, contribuindo na subida dos seus PageRank. Isso, assim de simples. Só por deixarem comentários não anónimos. A seguir, explico melhor.


Vamos à parte teórica da explicação: o Blogger atribui automaticamente «nofollow» [não seguir] a todos os linques colocados nas páginas de comentários dos blogues. Como sabem, quem deixa um comentário não anónimo é como se registasse o endereço do blogue na máquina bem oleada do Google.

Isto, em TI é considerado «spam», ou seja, alguém que está a usar sem autorização, um espaço que não lhe pertence para fazer publicidade a outro blogue.
Também é «spam» aqueles linques que por vezes deixamos nos comentários. Por exemplo, quando anuncio as entrevistas feitas aqui nos outros blogues, estou a fazer spam. O spam não é bem visto.



Para que não seja considerado «spam», e passe a ser um linque positivo, no início de Agosto retirei o «nofollow» [não seguir] do código do meu template. Isto significa que quem deixar comentários não anónimos no meu blogue, vai passar a ser pontuado pelo Google. Ao retirar o «nofollow», o Google irá contar como um voto meu para que o PageRank do vosso blogue suba ainda mais.


Retirar o «nofollow» do meu template, foi uma forma que encontrei para agradecer os comentários que me deixam. Reparto assim com as pessoas que me deixam comentários, a tentativa de aumentar leitores, pois se me deixam um comentário, o meu blogue ascende na contagem do PageRank, mas agora como libertei o «nofollow», o vosso endereço também entra na contagem dos vossos próprios blogues. Agora vamos à parte técnica.

Como se retira o «nofollow» dos templates?

1 - Abrir o template em «Editar HTML», marcando a opção «Expandir modelos de widgets».

2 - Com cuidado fazer «Control + F» para aparecer o rectângulo de busca em baixo. Inserir rel='nofollow' para encontrar a sua localização. [Se tiver alguma dificuldade em usar este comando
«Control + F» leia nos comentários deste post uma explicação que dei a uma amiga. É muito fácil.]

3 - Remover este atributo rel='nofollow' do código.


4 - Recomendo cuidado, pois há 2 atributos rel='nofollow' nos templates. Só deve ser removido aquele que estiver ao lado de expr:href='data:comment.authorUrl'


21 de agosto de 2009

Spartacus


Em Janeiro de 2010 será lançada a nível mundial uma série de televisão, que tratará do mesmo enredo que o filme «Spartacus» (1960), protagonizado por Kirk Douglas (foto abaixo) e dirigido pelo então jovem Stanley Kubrik. Fico fascinado e agrada-me muito quando vejo um filme/série tv ou um livro que trate de lutas contra o poderoso Império Romano. Nem sei explicar esta minha atitude. Talvez questões de vidas passadas. Quem sabe?


Andy Whitfield
(foto abaixo) [actor do filme «Gabriel», já comentado aqui] é o protagonista desta série. Nasceu e cresceu no País de Gales, estudou na Universidade de Sheffield em Inglaterra. Mudou-se para a Austrália há 10 anos, frequentou um curso de teatro em Sydney e assim foi conquistando um lugar proeminente no panorama artístico australiano, além de ter tido outras profissões. Casado e pai de dois filhos. O lançamento da série nos USA fará dele uma grande estrela para os próximos anos. Infelizmente, não encontrei os dados deste actor para poder fazer uma leitura astrológica. Fiz umas contas usando a pouca biografia disponível e creio que Andy Whitfield deverá estar entre os 39 e 42, portanto, a fazer parte da muito conhecida oposição de Úrano em trânsito a Úrano natal, com a individualização a sobressair.


Elenco da série:




Um homem que nasceu escravo, trabalha para o Império Romano enquanto sonha com o fim da escravidão, apesar de estar condenado à morte por ter mordido um guarda da mina onde trabalhava. O seu destino seria mudado por um negociante e treinador de gladiadores, que o comprou para ser treinado nas artes de combate e se tornar um gladiador. Até que um dia, dois poderosos patrícios chegam de Roma, um com a esposa e o outro com a noiva.

As mulheres pedem para serem entretidas com dois combates até à morte e Spartacus é escolhido para enfrentar um gladiador negro, vencendo a luta mas recusa-se a matar o seu opositor, atirando o tridente contra a tribuna onde estavam os romanos. Este nobre gesto custa a vida do gladiador negro e enfurece Spartacus de tal maneira que ele acaba liderando uma revolta de escravos, que atinge metade da do território que hoje conhecemos como Itália.

Inicialmente as legiões romanas subestimaram os seus adversários e foram todas massacradas, por homens que não queriam na
da de Roma, além da sua própria liberdade. Até que, quando o Senado Romano toma consciência da gravidade da situação, decide reagir com todo o seu poderio militar.





Abaixo, o making of da série


20 de agosto de 2009

Como fazer uma limpeza energética a si mesmo através da meditação


Meditação básica dos anjos
Limpeza energética dos chakras

Ao longo dos anos tenho ouvido muitas vezes que há pessoas que não conseguem meditar. Não conseguem a concentração necessária para entrarem em estado meditativo. Escolhi este tema por ser uma base importante para o bem estar pessoal de cada um de nós.
Esta é uma meditação muito poderosa, com o objectivo de se fazer uma limpeza energética, pedindo a ajuda dos anjos, ou se quiserem, das entidades luminosas. Copie o texto para uma página word ou text do vosso computador. Depois, imprima e ande com a folha impressa durante vários dias para, sempre que puder, ler o texto. Quando este estiver bastante interiorizado, faça a primeira meditação básica dos anjos com uma limpeza energética. Nos dias a seguir, repita esta meditação, até sentir que tudo flui com naturalidade. Se sentir a zona do peito a aquecer, não se preocupe. É positivo e está em contacto com o seu Eu Superior. Depois, se quiser, diga aqui, se o exercício funcionou.




Descubra um sítio calmo na sua casa, ou se o tempo estiver bom, saia e sente-se perto de uma árvore ou no seu pátio ou quintal. Em casa, pode apoiar a sua meditação com um fundo musical muito suave.Escolha uma altura em que tudo esteja calmo à sua volta. Não deve ser perturbado/a enquanto está a meditar. Aprenda a conciliar as horas de maneira a arranjar as mais convenientes para si.

Respire fundo três ou mais vezes, descontraindo o corpo de cada vez que respirar. Descubra o seu centro (perto do umbigo) e continue a descontrair. Imagine o seu corpo ligando-se firmemente à terra, tornando-se uno com o planeta e o universo.

Respire fundo outra vez e visione um anjo à sua frente. Este anjo tocará no cimo da sua cabeça, enviando a energia da cura e da descontracção que flui através do seu corpo.Sinta a energia movendo-se através do corpo, empurrando toda a negatividade que está presa e que se recusa a sair. Todos temos essa negatividade, por exemplo, nos sapatos que usamos.

Recomendo que se fale com o corpo, pedindo para descontraírem. Por exemplo, «Desde a minha cabeça, descontraindo os músculos em volta dos meus olhos, o meu nariz e a minha boca. Pelo meu pescoço, pelos ombros, pelos braços. Através do peito, pelas costas, pelos músculos do estômago, pelas minhas ancas, etc.»


Agora visione um segundo anjo perante você. Este traz pureza e alinhamento ao seu corpo. Siga os mesmos procedimentos de antes, observando e sentindo a energia mover-se desde a cabeça através do seu corpo, saindo pelos pés.

Este anjo traz o amor universal. Muitas pessoas sentem uma sensação de formigueiro ou de flutuação nesta altura. Isso é normal. Não se preocupe, pois está embebido em energia angélica.O terceiro anjo é o responsável por ajudar a alinhar os nossos chakra (os sete vórtices de energia no nosso corpo).Chakra significa «roda» em sânscrito; muitos indivíduos vêem os chakras como discos giratórios ou espirais de energia.Vamos abrir um novo chakra, muitas vezes ligado aos assuntos dos anjos ou à consciencialização cósmica, chamado chakra do timo. Este chakra gera paz e amor. Está ligado à glândula do timo, uma parte importante do nosso sistema imunitário. Despertar este chakra irá reforçar o seu sistema imunitário.

À medida que os anjos o toca, cada vórtice desdobrar-se-á, como um par de asas e vibrará a sua cor apropriada. Primeiro, abra o primeiro chakra (localizado no cimo da sua cabeça) e visione um par de asas brancas a desdobrarem e a abrir cada chakra com as cores coloridas:

Segundo chakra: meio da testa — púrpuraTerceiro chakra: garganta — azulQuarto chakra: timo (entre a garganta e o coração) — rosaQuinto chakra: coração — verdeSexto chakra: área do umbigo — amareloSétimo chakra: estômago — laranjaOitavo chakra: virilha — vermelho



Visione um último anjo que vem na sua direcção. Quando o anjo o/a tocar, forma-se uma bolha de luz branca e pura em redor do seu corpo. Descontraia e deixe-se levar por essa sensação de se sentir seguros e protegido/a.

Feche os centros dos chakras, começando na virilha e continuando para cima até à cabeça. Respire fundo várias vezes, apoie-se e centre-se no local onde se encontra. Depois abra os olhos, lentamente.
É comum sentir como se estivesse estado a dormir, quando passa de um estado alfa de actividade cerebral e com mais prática para o estado teta. A iluminação espiritual acontece muitas vezes no estado teta, onde as ondas cerebrais são muito lentas. Teta está perto do estado de sono delta.

Se quiser, faça um registo da evolução deste exercício, ao longo dos dias, para mais tarde ler e recordar-se do tempo em que dizia não conseguir meditar.


Passado um tempo de praticar esta meditação, pode começar a ouvir vozes na sua cabeça durante este processo inicial de limpeza. Se as vozes são de natureza calma e positiva, pode estar a experimentar as primeiras mensagens dos anjos ou de entidades luminosas. Se as vozes forem exaltadas, se nada for sereno, não são nem anjos, nem entidades luminosas. Não fique surpreendido se no dia seguinte sentir que se fez uma limpeza dos seus intestinos. É normal isto acontecer quando se inicia a aprendizagem da meditação.
Gostaram?

19 de agosto de 2009

Nelson Évora conquistou a prata nos Mundiais de Berlim


Nelson Évora conquistou a medalha de prata nos Mundiais de Berlim, ao saltar 17,55 metros na final do triplo salto, disputada no dia 18 Agosto 2009, pelas 18 horas.

Nélson Évora
10 Abril 1984
Abidjan, Costa do Marfim

Os trânsitos do dia 18 Agosto 2009 eram poderosos e favoráveis ao atleta português. Plutão cardinal (no grau zero de Capricórnio) a fazer um trígono ao Sol (regente do desporto), outro a Mercúrio (sabendo ligar-se ao público), conjunção à Lua (emoções absolutamente estáveis) e outra a Neptuno (completamente ligado ao eu interior). Haverá outras interpretações, mas esta é uma síntese possível. Destaco uma incrível quadratura (menos de 1º) do Sol em trânsito, em Leão, o signo que rege o desporto, a Marte natal (energia da pessoa). Quero lembrar também que Úrano (o senhor do inesperado) faz conjunção exacta à Parte da Fortuna.

Campeão do mundo em 2007 e olímpico em 2008, Nélson esteve no Brasil a preparar-se para os Mundiais em Berlim. O triplista português usou a pista do Maracanã para os treinos e só tem elogios para o local de estágio. «Apesar de viver num país europeu, aqui as condições de treino são melhores. O atletismo brasileiro está em muito bom nível», disse Nelson Évora à imprensa.

Veja aqui outros posts neste blogue sobre Nélson Évora.

14 de agosto de 2009

Até daqui a uns dias


Entrei em curtas férias para um merecido descanso.
Até daqui a uns dias.


Selo:


Muito agradecido à Cris, que me ofereceu o selo.
Seu blogue: «Canto de Contar Contos»


Ofereço este selo a três dos mais talentosos,
generosos e cultos bloguistas que conheço.

Ao Murilo,
Seus blogues:

Ao Marcelo,
Dalla Blog

Ao Adelson,
Seus blogues:
Gerenciando Blog
TD Séries

Pois é, desta vez o selo foi só para os rapazes.
As meninas, ficam para a próxima.

Aliás, não se podem queixar. - :)


12 de agosto de 2009

Vermelho, vermelhão


Vermelho


O fogo seduz-nos com o seu calor convidativo. No entanto, deita labaredas instantâneas se nos aventuramos a chegar demasiado perto. Elemento de conforto e de caos, consome o ar que respiramos e tudo o que se atravessa no seu caminho. O elemento fogo representa a purificação, a coragem, a vontade de ser bem sucedido, o Eu mais elevado, o refinamento, as artes e a transformação.



Pode ser visto como o Sol benevolente durante uma fresca tarde de Verão, ou como o calor escaldante de um deserto inabitável. O fogo é impetuoso e os seus anjos também o são.



Paixão, força, manter a saúde, longevidade física, protecção, necessidades defensivas, impulso, ataque, saúde, energia, vitória. Fogo, o elemento sagrado dos templos e das salas devem ser controlados para existir em harmonia com os humanos.

Nos rituais, a sua força liberta-se, da suave chama da vela à força de uma erupção vulcânica, para se atingirem fins positivos. Tal como o elemento em si, os anjos do fogo são fortes e requintados em forma e semblante. Bravos e destemidos, eles gostam de qualquer coisa que seja robusta e excitante. Os anjos do fogo procuram ajudar os humanos na paixão da criatividade.




O vermelho e o escarlate correspondem à terça-feira.


Os anjos deste dia são Camael, Samuel, Amabiel, Friagne e Hyniel.


Reserve uma parte deste dia para relaxar e de
scansar a mente. No final do dia sente-se num local tranquilo de sua casa e concentre o pensamento em coisas positivas. Imagine um futuro agradável e faça os seus pedidos a Camael. Ao mesmo tempo acenda uma vela vermelha e queime um incenso de absinto. A terça-feira roda em volta das energias de Marte. As terças-feiras são boas para o negócio, as coisas mecânicas, comprar e vender animais, caçar, iniciar estudos, jardinagem, actividades sexuais.

Ritual com o elemento fogo

Este ritual é realizado ao ar livre e é feito para se estabelecer o contacto com a natureza, através do elementos fogo. O regente do
elemento fogo é Miguel. Este ritual dá à pessoa uma grande energia e é especialmente recomendado para indivíduos que se sintam débeis.

Este é um ritual solitário e faz-se numa zona plana, com muita vegetação. É necessário uma vela das que não se apaguem
ao vento, das que se usam para afastar mosquitos e que se acendem ao ar livre. A pessoa deve vestir-se de vermelho ou escarlate e levar consigo uma das pedras regidas pelo elemento fogo: aspe vermelho, heliotrópico.

Senta-se virada para Sul, que pertence ao elemento fogo e a Miguel, e acend
e a vela, cuja base se enterra no solo. Concentra a visão nas chamas da vela e diz:





Bem amado Miguel, regente do elemento fogo
, invoco-te neste momento para estabelecer contacto contigo e com o teu elemento, para que este me dê as energias necessárias para levar a cabo a minha missão na Terra. Peço-to em amor e paz, em nome do Criador do Universo.

Nesta altura a pessoa visualiza-se a entrar n
o centro da chama até esta a rodear completamente. A visualização deve tão forte que possa sentir o calor regenerador do fogo alimentando todo o seu organismo, a sua mente e o seu espírito.

Uma vez dentro da chama, sente-se a presen
ça do grande arcanjo que se aproxima e a envolve numa luz imensa. Deve-se permanecer neste abraço angelical todo o tempo que for possível.

Depois, regressa-se mentalmente ao mundo
material, e à luz da chama. Apaga-se a vela no solo, sem soprá-la.






Anjos associados com o elemento fogo

Anjo do arbusto em chamas: Zagzagel
Anjos dos cometas: Zikiel ou Ziquiel, Akhibel
Anjos das constelações: Kakabel (Kochbiel), Rahtiel
Anjo da criatividade e da imaginação vívida: Samandriel
Anjo do disco do Sol: Chur (persa antigo), Galgaliel
Anjo da boa causa: Nemamiah (anjo guerreiro)
Anjos do fogo: Nathaniel (Nathanel), Arel, Atuniel,
Jehoel, Ardarel, Gabriel, Seraph

Anjo da chama: El Auria, um nome equivalente a Ourial (Uriel)
Anjo da inspiração na arte e na beleza: Hael
Anjos da luz: Isaac, Gabriel, Jesus, Mihr (religião persa), Parvagigar (árabe)
Anjo da luz do dia: Shamshiel
Anjos das luzes (geral): Rafael como regente do Sol, Uriel, Shamshiel




Anjo do amor, da paixão, do romance e das almas gémeas: Anael
Anjos da música: Radueriel, Israfel, Shemiel
Anjo do sucesso e da boa sorte: Barakiel
Anjos da estrela do norte: Abathur, Muzania, Arhum Hii
Anjos das estrelas: Kakabel, Kohabiel
Anjo da estrela do amor: Anael
Anjos da estrela do norte: Abathur, Muzania, Arhum Hii,
e os quatro anjos no mito mandinga
Anjo dos raios do Sol: Schachlil






Meditação para visualizar anjos do fogo

[1]

Apoiar e centrar. Fechem os olhos e respirem fundo três vezes. Se se sentirem nervosos, respirem fundo mais vezes. Descan
sem. Visualizem-se num campo aberto no Verão com o sol do meio-dia sobre vocês.

Perante vós aparece um anjo com asas iridescentes, oferecendo-se para vos levar a um sítio onde as ideias são ilimitadas. Contudo, há uma condição. Devem cavar um buraco fundo e devem enterrar todas as vossas dúvidas, medos e críticas. Vocês concordam e seguem em frente.

De repente, o chão move-se e da vossa negatividade enterrada ergue-se uma árvore dourada do conhecimento. O anjo toca-vos no ombro e vocês pairam no céu azul, sentindo o ar rodopiar à vossa volta em ondas suaves. Isto é o que se chama ser livre.

Em breve será tempo de aterrar. O anjo escolhe uma clareira rodeada por uma floresta de uma beleza suprema. No centro da clareira está um fogo ardente. O anjo instrui-vos a descansarem perto do fogo, prometendo-lhes que as imagens e as ideias que procuram podem ser encontradas dentro das chamas dançantes; ele ou ela diz-vos então que se irão lembrar de todas as imagens e ideias.



[2]

Descontraiam e olhem para as chamas. Não tenham pressa; deixem que as imagens venham à vossa mente. Quando tiverem terminado, deixem que o anjo vos tome novamente a mão e voem de volta à clareira do campo. Descontraiam sob a sombra da árvore dourada do conhecimento. Quando estiverem prontos para voltarem para o estado de acordados, contem de um até cinco e abram os olhos.

Registem as vossas impressões no vosso diário, ou num papel ou num cartão. Se conseguirem boas ideias usem-nas. Se não conseguiram nada, não se preocupem. Tragam o cartão convosco durante alguns dias, e olhem para ele ocasionalmente.

Quanto mais praticarem esta meditação, a criatividade virá mais facilmente. É necessário acreditar que os anjos vos ajudarão e confiar que essa ideia de germinação é um processo em crescimento.[3]

A maior parte das grandes ideias precisam de tempo se infiltrarem no vosso subconsciente antes de se manifestare
m na vossa mente consciente. Se a informação do cartão não vos ajudar, coloquem-no numa caixa e leiam-no um mês depois. Podem ficar agradavelmente surpreendidos com o que escreveram.

Houve alturas em que tive ideias que não se aplicavam ao projecto da altura, mas uns meses mais tarde, encaixavam perfeitamente no que estava a acontecer.




Correspondências com o elemento fogo


Cores: Vermelho, laranja, siena.

Ervas e flores: Girassóis, malmequer, sangue-de-dragão,
pimenta de Caiena, alho, cebola, arruda, louro, giesta.





Metais:
Ouro, latão. - Instrumentos musicais: Instrumentos de corda.

Lugares: Desertos, vulcões, fornos, lareiras, campos de desporto, fontes de água quente, saunas, praias, arenas, salões de beleza, estúdios de dança, de cinema, palcos de teatros, quartos.

Rituais e pedidos: Criatividade, paixão sexual, coragem, força, energia, autoridade, banir, ressonância, destruir o cancro.




Essências:
Fragrâncias altamente estimulantes tais como a buganvília, os citrinos, o lilás, patchuli, cravo-da-índia, olíbano, noz moscada.

Sentido: Visão. - Hora: Meio-dia.

Desportos: Caça, tiro ao alvo, futebol, triatlo,
boxe, kickboxing, artes marciais.




Pedras:
Jaspe vermelho, heliotrópico.

Tipos de rituais: Protecção, objectivos criativos, vela, tempestade, estrela.

Visualização: Qualquer tipo de chama, objectos quentes, estrelas, cometas.





[Antes que me perguntem: as ilustrações escolhidas
não têm nenhuma relação com o conteúdo texto.]


linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates